Cidade FM

(66) 3536-1426
Anunciante 05

Policial

Polícia prende jovem acusada de filmar decapitação em MT

Gediano Aparecido da Silva, 19 anos, foi assassinado na semana passada em Lucas do Rio Verde

Polícia prende jovem acusada de filmar decapitação em MT
Emanuely Souza saindo do camburão da Polícia Civil - Reprodução
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Polícia Civil de Lucas do Rio Verde prendeu na tarde desta quarta-feira (02) a mulher investigada por envolvimento na decapitação do jovem Gediano Aparecido da Silva, 19 anos, na semana passada. Ela é acusada de ser a responsável por orientar os comparsas e filmar o crime, cujas imagens foram parar nas redes sociais.

Emanuely Souza, de 19 anos, conhecida como "Princesinha Macabra", foi localizada em uma residência no Bairro Alvorada, utilizada como ponto de tráfico de drogas, após monitoramento dos investigadores. Ela foi presa em flagrante por tráfico de drogas e pelo homicídio qualificado.

Esta é a segunda prisão realizada nos últimos dias pela Polícia Civil contra envolvidos no homicídio, que chocou a população de Lucas do Rio Verde.

Na noite de 26 de janeiro, policiais civis e militares localizaram e prenderam o principal envolvido no crime, um homem de 21 anos.

Com ele foi encontrado um Gol e uma arma que, provavelmente, foi usada para cometer o crime. No veículo foram encontrados vestígios de sangue humano.

O suspeito foi autuado pelo homicídio qualificado e também identificado como autor de um segundo crime, uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 24 de janeiro, contra um adolescente, no Bairro Rio Verde.

Os envolvidos são integrantes de uma facção criminosa que age em Mato Grosso.

Localização do corpo

Na manhã do dia 26, a cabeça de Gediano foi encontrada dentro de um saco, jogado em um contêiner de lixo, na Avenida Goiás. Familiares acionaram a Polícia Militar, que encontrou a cabeça degolada.

Durante as diligências para esclarecer o crime, os policiais viram rastros de sangue às margens do rio Piranhas, a 15 quilômetros da cidade.

Em vistoria nas proximidades do rio, militares avistaram o corpo decapitado e submerso na água. As equipes da Polícia Civil, Politec e Corpo de Bombeiros foram ao local para coletar as evidências e retirar o corpo do rio.

Na sequência da investigação, policiais conseguiram apurar o modelo e características do veículo utilizado para cometer o crime e os envolvidos no homicídio.

O delegado responsável pela investigação, Marcello Henrique Maidame, diz que todas as forças de segurança estão empenhadas para esclarecer e dar a resposta aos delitos ocorridos a mando de uma facção criminosa, a exemplo do homicídio ocorrido.

"Todos os policiais de Lucas do Rio Verde se empenharam nas diligências para esclarecer esse homicídio que chocou a cidade pela forma bárbara. A investigação continua para chegar aos outros envolvidos no crime, que já estão identificados”, reforçou o delegado.

Segundo o delegado, apesar de a jovem negar o crime, haveria elementos suficientes que a incriminam.  "Acabei de conversar com ela e ela nega o crime. Mas as tatuagens que aparecem no vídeo e que ela possui por si só já mostram indícios”.

Conforme as investigações a jovem ocupa o cargo de disciplina em uma facção criminosa.

Ao menos mais três envolvidos já foram identificados.

FONTE/CRÉDITOS: Mídia News
Comentários:
Anunciante 08
Anunciante 09

Veja também

Anunciante 06

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )